25/03/2016

Arrufadas de Coimbra {Feliz Páscoa!}


Tenho uma curiosidade imensa pelas nossas tradições. Muitas delas acabam por se perder, fruto da globalização e da nossa própria "mania" de importar o que vem de fora. Não sou contra, nada disso, mas estas receitas com história e tradição têm um lugar especial no meu coração.
Por vezes não é fácil encontrar informação e valham-nos os grandes tesouros da culinária portuguesa como o "Cozinha Tradicional Portuguesa" de Maria de Lourdes Modesto e neste caso particular o livro "Arte Doceira de Coimbra" de Dina de Sousa.
As arrufadas são uma espécie de pão doce de formato redondo e de origem conventual. Já foi considerado o bolo mais famoso de Coimbra, apesar da sua simplicidade. Este bolo surge ligado à doçaria de alguns Conventos de Coimbra, como o Convento de Sant’Ana e também ao Mosteiro de Santa Clara. A sua decoração é apenas uma coroa (uma argola de massa na superfície) mas antigamente eram enfeitadas com massa de pão, formando coroas, flores, fitas rendilhadas, estrelas, passarinhos, cercaduras e rosetas. Era comum ver as Arrufadeiras, senhoras com tabuleiros cobertos de renda recheados de arrufadas, soltando pregões, pelas ruas da cidade. No sábado de Aleluia o Largo de Sansão, agora conhecido por Praça 8 de Maio, enchia-se destas vendedeiras ambulantes (agora encontramos apenas 3 ou 4  mas é sempre melhor que nada!) que colocavam em linha os seus tabuleiros, carregados de arrufadas para a Páscoa. Durante o ano é possível encontrar estes bolos em algumas pastelarias da cidade (por exemplo a tão conhecida Briosa).
Das duas receitas existentes no livro Arte Doceira de Coimbra, optei pela mais rápida, que leveda duas vezes, primeiro durante uma hora e depois de moldadas as arrufadas, mais trinta minutos. Quando foram ao forno, cresceram que nem umas loucas e acho que fugiram um bocadinho do que é normal... Quando tiver tempo, faço a outra receita em que a massa fica a levedar durante a noite inteira para ver a diferença!



Ingredientes:
1 kg de farinha T65 sem fermento
250 g de açúcar
5 ovos 
1 dl de leite
7 g de fermento (usei 11 g de fermento granulado)
1 c. chá de canela
200 g de margarida derretida

Desfaz-se o fermento no leite morno e adiciona-se à farinha.
Juntam-se os restantes ingredientes e amassa-se muito bem.
Forma-se uma bola e deixa-se levedar durante 1 hora. 
Tendem-se 4 bolas, retirando um bocadinho de massa para fazer um rolinho e enfeitar o cimo da arrufada. 
Deixa-se levedar mais meia hora e leva-se a cozer em forno quente.
Apesar de não referir na receita, antes de levar a cozer, pincelei as arrufadas com gema de ovo mexida com um pouco de leite.
O forno estava pré-aquecido a 200ºC e as arrufadas cozeram durante 30 minutos. 
São deliciosas ainda mornas, com um pouco de manteiga. 

Desejo-vos uma excelente Páscoa, recheada de coisas boas!

9 comentários:

Rosa disse...

Obrigada Verinha!
Também adoro estas tradições bonitas e deliciosas.
Fiquei curiosa com a receita que leveda durante a noite. Deve ter menos fermento e uma levedação mais lenta dá sempre melhores resultados :)
Beijinhos *

Fátima Fonseca disse...

Essas arrufadas ficaram espetaculares.
Vou guardar a receita para experimentar.
Bjs

Vânia Costa disse...

Tanto que gosto das nossas tradições! Tenho relíquias de livros de cozinha que vieram da minha sogra e da minha bisavó com estas tradições...
Quem dera que as víssemos mais por aí!
Beijinho minha querida, mantém o que é nosso com tanto orgulho, pois representa-lo muito bem!

Bom feriado <3

Clara Brito disse...

Adoro arrufadas mas não conheço essas.
Que belo aspecto.

Beijinhos,
Clarinha
http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2016/03/conchas-grandes-vegetarianas.html

Inês Ginja disse...

Adoro as nossas tradições, e adorei essas arrufadinhas,
ficaram adoráveis. Adoro tudo o que é pão doce lêdevo, assim mais simples ou mais elaborado e com recheios, doces ou salgados.
Sabe tão bem, sabe à nossa história. Uma boa Páscoa!

Natercia Ramalho disse...

Muito obrigada a todas que durante o ano me escrevem e dão os seus comentários a este tacho o meu muito obrigada...um beijinho com desejos de muito boa Pascoa e façam o favor de serem muito felizes!) Vou escrever este comentário para todas as que eu conseguir mas vai ser igual para todas as minhas amigas que ao longo destes anos me têm acompanhado nos bons e maus momentos....beijinhos muito grandes apesar de não as conhecer as amo de coração.

Tânia Tiago disse...

Bem boas!!
Estão deliciosas!!
beijinhos e boa Páscoa :)

http://bimbysaboresdavida.blogspot.pt/

Joana disse...

Acho que ficaram óptimas :)
Ainda me lembro de comer quando era pequenina!
São tão boas as arrufadas!
Um beijinho

Bombom disse...

Querida Vera, obrigada por este teu "post" que me fez voltar às raízes e recordar bons tempos da minha infância, quando no Verão íamos de combóio a caminho do Porto onde viviam os meus tios e a avó, e parávamos em Coimbra. Havia sempre umas senhoras que apregoavam "Arrufadas de Coimbra" num jeito cantante que ainda me soa na memória. E as arrufadas eram tão fofas e doces que nos deliciavam a todos. Vou tomar nota da receita e aguardar pela próxima, porque sou como tu, apreciadora das nossas tradições, algumas já quase relíquias. Um beijinho especial da Bombom

Posts relacionados Plugin for WordPress, Blogger...
blog design by WE BLOG YOU